UPP na Rocinha, um ano depois

A vida dos moradores depois da pacificação da favela

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Imagem via candypilargodoy

A "pacificação" das favelas do Rio de Janeiro é tema de reportagem publicada na edição de janeiro de 2013 da revista estadunidense Smithsonian. A matéria conta a história das favelas cariocas desde a chegada das UPPs (Unidades de Polícia de Pacificação), com foco na favela da Rocinha. Com o guia Marcos Rodrigo Neves, o Wark, grafiteiro da favela que atualmente ensina várias crianças através do Instituto Wark, também na Rocinha, o repórter explica a questão dos traficantes e de como foi feita a invasão dos policiais para a pacificação da favela.

O texto destaca as disparidades sociais entre esses moradores e os habitantes do Leblon, ali do lado, e conta como está a Rocinha pós-UPP: parte do tráfico de drogas, principalmente aquele feito nas partes mais remotas, continua vivo e, passado o primeiro mês de ocupação quando muitos serviços como telefonia, coleta de lixo e energia elétrica chegaram no lugar, logo depois, segundo moradores, foram embora. O clima entre os moradores é de desilusão, e Marcos Rodrigo receia que as pessoas prefiram a volta do tráfico, onde pelo menos existia dinheiro sendo movimentado na favela.

Segundo a reportagem, o governo apoia muito mais projetos voltados para turistas do que para a população carente. O bonde que prevê levar turistas até o topo da favela, orçado em muitos milhões, é um desses projetos. Além disso, a suposta valorização da favela deixa os alugueis do lugar cada vez mais caros. Os moradores também acham difícil acreditar numa permanência das unidades de pacificação. A única esperança, porém, é uma lei recentemente aprovada pelo Congresso que obriga as UPPs a ocuparem as favelas por 25 anos.

Leia a matéria completa no site da revista Smithsonian.

 

Assine a revista Samuel. Apoie a imprensa independente.

Instituto de Arquitetos do Brasil critica órgãos de defesa do patrimônio de SP por privilegiarem 'interesses privados'

Governo Temer reproduz atos da ditadura militar contra imprensa, diz Fernando Morais; veja vídeo

Campanha 'Um Brasil justo pra todos e pra Lula' mobiliza artistas e intelectuais pelo país

 
Licença CreativeCommons: Atribuição CC BY

Leia Mais


Outras Notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Escravidão e Liberdade

Escravidão e Liberdade

A editora Alameda traz uma seleção especial de livros escravidão, abolição do trabalho escravo e sobre cultura negra. Conheça o trabalho de pesquisadores que se dedicaram profundamente a esses temas, centrais para o debate da questão racial e da história do Brasil. 

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias