A sociedade cubana dá cada vez mais enfoque à gestão e a um governo com foco nas mulheres. O país acaba de renovar mais de 30% do Conselho de Ministros, onde elas exercem funções chaves.

Marta Denis Valle*

Uma das vice-presidências do governo, bem como ministérios essenciais estão em mãos de mulheres no novo gabinete desde o final de julho.

Trata-se das esferas de finanças, bancos, educação, indústria alimentícia, comércio interior, trabalho e segurança social, ciência, tecnologia e meio ambiente.

Assim foi aprovado pela Assembleia do Poder Popular (Parlamento Cubano) no Primeiro Período Ordinário de Sessões da 9ª Legislatura.

A vice-presidenta do Conselho de Estado, Inés María Chapman Waugh, de 52 anos, foi designada vice-primeira-ministra; e já havia presidido, por longo tempo, o Instituto Nacional de Recursos Hidráulicos; é mestra em Engenharia Hidráulica.

Inés María Chapman Waugh

A Ministra de Finanças e Preços, Lina Olinda Pedraza Rodríguez, de 62 anos, manteve seu cargo. Ela é especialista na área e deputada da Assembleia Nacional desde a 7ª Legislatura. Graduada em Controle Econômico, Pedraza Rodríguez ocupou postos no sistema bancário de Villa Clara; foi chefe da Oficina Nacional de Auditoria e Ministra de Auditoria e Controle.

Lina Olinda Pedraza Rodríguez

Foram também ratificadas outras quatro:

Irma Margarita Martínez Castrillón, de 60 anos, ministra presidenta do Banco Central de Cuba, deputada e com formação superior.

Irma Margarita Martínez Castrillón

Ena Elsa Velázquez Cobiella, de 61 anos, ministra de Educação, formada em Química; também deputada.

Ena Elsa Velázquez Cobiella

Margarita Marlene González Fernández, de 53 anos é desde 2009 ministra de Trabalho e Segurança Social; engenheira industrial e mestre em Gestão de Recursos Humanos, é deputada.

Margarita Marlene González Fernández

Elba Rosa Pérez Montoya, de 57 anos, é ministra de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente; é deputada; mestre em Ciências, foi professora titular e chefe de departamento da Faculdade de Ciências Sociais e Humanísticas na Universidade do Oriente.

Elba Rosa Pérez Montoya

Iris Quiñones Rojas e Betsy Díaz Velázquez foram promovidas a titulares da Indústria Alimentícia e Comércio Interior, respectivamente; ambas eram vice-ministras.

Antes, Quiñones Rojas presidiu o Grupo Empresarial da Indústria Alimentícia (GEIA).

A ministra anterior do ramo desde 2009, María del Carmen Concepción González, deputada de 60 anos, preside atualmente a Comissão de Atenção aos Serviços da Assembleia Nacional.

Díaz Velázquez substituiu Mary Blanca Ortega Barredo, titular desde 2011 e deputada nas Legislaturas 8ª e 9ª.

A deputada María Esther Reus González, formada em direito, 55 anos, deixou o cargo de Ministra de Justiça depois de uma década de desempenho e outros três como vice-ministra.

Reus González dirige o Grupo Jurídico da Comissão de Implementação e Desenvolvimento das diretrizes da Política Econômica e Social do Partido e da Revolução sobre a atualização do modelo cubano.

Em um país onde 80% da promotoria é integrada por mulheres, acaba de ser nomeada Promotora Geral da República, Yamila Peña Ojeda, uma jovem profissional de brilhante trajetória, que era vice-promotora Geral da República desde 2017.

Formada em direito e mestra em Ciências, começou sua carreira na Promotoria do Município Cerro (Havana), em 1992, ano em que foi promovida a Promotora Chefe Municipal.

Depois assumiu como chefe do Departamento de Verificações Fiscais (2001); Vice-chefe (2002), Promotora Chefe da Cidade de Havana (2003) e Promotora Chefe da Direção de Organização e Planejamento.

Dirigente estudantil durante o ensino médio, Yamila foi Deputada da Assembleia Nacional na 7ª Legislatura (2008-2013) e é membro do Comitê Central do Partido Comunista (eleita no 7º Congresso do PCC em 2016).

Também integram o Comitê Central do PCC Inés María Chapman, Lina Olinda Pedraza Rodríguez, Elba Rosa Pérez Montoya e María del Carmen Concepción González.

*Prensa Latina, de Havana, Cuba, especial para Diálogos do Sul – Direitos reservados