O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, confirmou para 11 de maio a troca de ofertas para um acordo comercial entre MERCOSUL e União Europeia.

mercosul1Segundo Monteiro, trata-se de um passo “fundamental” para construir, no futuro, um acordo de livre comércio entre os blocos econômicos.

A oferta de cada bloco trará uma lista de produtos e serviços que cada parte está disposta a desonerar. As negociações entre os dois blocos para o acordo já duram 16 anos.

“O esforço do último ano [2015] se voltou sobretudo para harmonização e construção da oferta do MERCOSUL. Conseguimos construir uma oferta com um alcance que vai facilitar [a acolhida pela União Europeia]”, disse Monteiro hoje (2). 

O ministro rebateu a tese de que a participação do Brasil no MERCOSUL é um obstáculo a que o país faça acordos comerciais vantajosos. “Estamos em via de trocar proposta com a União Europeia. Não estivesse o Brasil no MERCOSUL, esse acordo não seria tão atrativo para esse bloco. O MERCOSUL pode ser dinamizado. Estamos constatando que a Argentina tem uma posição pró comércio [sob a gestão de Maurício Macri] e isso vai nos ajudar imensamente a acelerar o passo no bloco econômico”, analisou.